Menú // Pesquisa
#QuemOuve é Diogo Soares

#QuemOuve é Diogo Soares

 « I wouldn’t have been surprised if the bloke from the lab had called back and said, ‘Mr Osbourne, we appear to have found some blood in your alcohol.’”»

Ozzy Osbourne

 

Numa altura em que o nosso querido Ozzy não podia vir a estar mais certo visto que certamente todos vamos sair deste isolamento com uns pedacinhos a menos do fígado, nada melhor do que ter uma boa companhia para a garrafa de tinto que está na mesa da sala e ir treinando a cervical para o que aí virá.

Para nos ajudar a ter este deleite ninguém melhor do que o nosso já conhecido artista gráfico, e também parte integrante da nossa galeria, Diogo Soares.

 

Visto que aquelas mãozinhas foram feitas para desenhar e não para escrever, a partner in crime deste menino decidiu dar umas palavrinhas sobre esta playlist de gesso completo.

 

Desde malhas para partir crânios , gatinhar no lodo ou até baladinhas porcas e sujas, estas são as sugestões para esta Numb Quarantine.

 

“Numb Quarantine Playlist”

 

 

Gnaw- Agoraphobic Nosebleed

 Então não é que estes senhores do grindcore decidiram, e muito bem, fazer algumas experiências e nos trouxeram um álbum genial (Arc, com selo da Relapse Records) de sludge/doom de colar à parede?

 

(Suponho que a garrafa já esteja aberta, ou pelo menos deveria)

 

Melvins- Amazon

 Bem, “é Melvins” é a resposta para qualquer coisa que saia da mão deles sem precisar de justificação.

 

Deadsmoke – Tornado

Suponho que já estejam a terminar o primeiro copo portanto nada como Deadsmoke para vos dar motivos para encher o próximo.

Já diziam estes nossos amigos italianos “Your soul is already burned, smoke is what remains.” e nada melhor traduz o sentimento que nos trazem a ouvir estes riffs de “escavar o solo até ao núcleo da Terra“ como os mesmos se revêm, e bem.

 

Dopelord – Hail Satan

 Porque a quarentena não pode ser só coisas más, os Dopelord decidiram dar-nos uma prendinha muito boa há pouco mais de um mês.

Esta é a segunda faixa do álbum e está cabrona até aos ossos.

(Amanhã quando acordarem abram outra garrafita e ouçam este belo álbum, garanto que não se vão arrepender.)

Opium Lord – Pink Mass

 Conselho de amiga: metam uma almofada a reconfortar a cabecinha que esta música parte crânios.

 

(É bom que a garrafa já não falte muito para acabar e que tenham mais no armário.)

 

Primitive Man – Scorn

 Este é sem dúvida daquelas malhas que não poderia ter outro nome.

Tudo o que podemos encontrar no final de a ouvir é muito simples: Scorn”, puro e duro.

 

Meth Drinker – Skull Smashing Concrete

 O clássico porco e sujo, de inicio ao fim.

 

Kalloused – Host

 Este som de Kalloused é sem dúvida porrada da boa como todos temos tantas saudades. Sinónimo de raiva e uma tentativa de projeção de tudo o que é verdade num mundo em esquecimento esta banda não podia ser o mais certo na altura certa.

(Vão lá buscar a outra garrafa que eu dou-vos um tempinho)

 

Conan – Foehammer

 Já costuma dizer o Diogo, e muito bem, depois de os ter visto no SonicBlast’ 2018: era o sol a queimar atrás e Conan a queimar à frente”.

(Um concerto destes agora é que sabia pela vida.)

 

Power Trip – Soul Sacrifice

Estão a ver o que é um bailarico à biqueirada? É exatamente isso que encontramos aqui, um belo de um bailarico à biqueirada.

Estes senhores andam a trabalhar em estúdio, coisinhas boas estão a caminho.

 

Gatecreeper – “Craving Flesh”

 Antes de tudo é obrigatório realçar o quão bem o Sr.Arrebollo se comportou nesta música porque esta bateria está qualquer coisa. E,

em segundo lugar, essa garrafa está boa?

Coffins – Impuritious Minds

 Não são todos os dias que têm o prazer de ouvir uma boa banda de doom-death japonesa.

De nada.

 

USNEA – Pyrrhic Victory

 «Knowledge of all, the laser reveals
A shattering glimpse of reality concealed
The harp of nihilism, the twang of the void
From space above Beamed down from God
Dual minds conceive a true facade
Misery and illness
»

 

Estariam a projetar 2020?

 

Worry – Love

 Aproveitem esta quarentena alcoólica para conhecer coisas boas e ponham os ouvidos nas baladas que Worry nos trouxe com o seu primeiro álbum de doom/sludge lançado no final do ano passado. Vale a pena, está boa a baladinha de ódio.

 

Toner Low – Seven

«É Deus no céu e Toner Low na terra.

 E se o Doom fosse uma família, Toner Low seriam os padrinhos bastardos

Palavras do Diogo que não dão para contrariar.

 

Nomadic Rituals – From Nothing

 Este álbum de Normadic Rituals foi lançado em 2017 como um álbum conceptual fazendo a ligação entre o nascer e o morrer do Cosmos o que é completamente notável durante todo o processo de composição de cada música.

 

Depois de duas garrafas de vinho se chegaram aqui

 dormência progressiva já é dado adquirido.

 

Fister – Deaf Wish

 Se estão com saudades de ir passear aqui os amigos Fister trazem-nos mais lodo do que existe em qualquer pântano.

 

Ungraven- Impale Lore

 Ungraven é o projecto a solo do vocalista e guitarrista Jon Davis, de Conan, é preciso dizer mais alguma coisa?

 

 

Playlist por Diogo Soares
Texto por Daniela Moreira