Menú // Pesquisa
#QuemDeclama é Constança Oliveira: “Lisboa”

#QuemDeclama é Constança Oliveira: “Lisboa”

Passei a noite em branco

Com preocupações vindas de toda a parte do mundo

Lembrei-me da minha cidade

Agora cheia de arcadas vazias

E de passos escondidos

 

Lembrei-me do pulsar dos corpos

Do andar apressado para chegar a lado nenhum

Lembrei-me de todas as palavras pendentes

Das bocas entreabertas, do ranger dos dentes de inverno

Lembrei-me do silêncio da tua voz de madrugada

Meio ensonada, meio acordada

Lembrei-me de todas as nuvens que te cobriam

E do frio que sentias de noite

No dia seguinte quando acordei já não eras a mesma

Estavas plena de sabedoria

Os sons que ecoavam dentro de ti eram desmedidos de alegria

As ruas cheias frutos de vermelhos e passos pausados de contemplação

Pessoas a brindar à vida

Olhares e mãos entrelaçadas em esperança

… Passei o resto dos meus dias a ver-te assim

Branca aurora, leveza eternizada

arte, corpo nu, modelo nu, nu feminino, guache, benedita santos, arte visual, artes plásticas
Repouso – Benedita Santos