Menú // Pesquisa
#ComoVaiSer o Impulso

#ComoVaiSer o Impulso

É apenas o segundo Impulso, mas a julgar pelo alinhamento de luxo, diria que é um festival com bem mais anos de existência.


– Vais ao Impulso?

– O que é que vai lá?

Em tom de brincadeira tenho respondido tudo, e a brincar se dizem as verdades, né?
Bruno Pernadas. Foto de André Guiomar. DR
Mas não é por ter tantos gigantes da música alinhados, que o Impulso deixa para trás as promessas da música nacional.

Desde as residências artísticas, à mostra do DocLisboa, passando por um showcase da Capital Decay, o cartaz do Impulso 2019 conta com nomes como Bruno Pernadas, HHY & The Macumbas, Conan Osiris, Allen Halloween, Sensible Soccers, DJ Marfox, Riding Pânico, Linda Martini, Batida DJ Set, Whales, First Breath After Coma até ao primeiro nome internacional do festival, Za!.

Mas não é por ter tantos gigantes da música alinhados, que o Impulso deixa para trás as promessas da música nacional: entre Aurora Pinho, João Pais Filipe, Dakoi, Nádia Schilling, Iguana Garcia, Sallim, Unsafe Space Garden, Colónia Calúnia, Ângela Polícia, Don Pie Pie, Cometa Olímpico, Moonjuice e tantos outros, a verdade é que as Caldas vão respirar qualidade musical, neste próximo fim-de-semana.

Aurora Pinho. Foto por Zita Moura. CVLTO.

Estou particularmente curiosa para as residências: Surma, Tomara e Tiago Bettencourt já deram um cheirinho daquilo que vão apresentar, durante a semana passada, na Igreja de Espirito Santo, anunciado apenas nas redes sociais e em tom familiar, com alguns pregos e muitos risos pelo meio. Como quem vê a criação de alguma coisa muito especial.

O resultado final vai poder ser visto hoje às 21:30 no Palco Norte, no Parque da Cidade.

vídeo de francisca branco

 

A ser apresentada também hoje, às 22:30 no Palco Sul, é a residência que une Fred Ferreira, Igor Jesus, João Pimenta Gomes e Pedro Geraldes.

Filho da Mãe, Miguel Nicolau, EGBO e LAmA apresentarão pelas 16h de sábado, no CCC a sua viagem musical, que construíram durante a sua estadia nas Caldas.

Depois de uma tour europeia, a primeira data nacional de First Breath After Coma é nas Caldas da Rainha, no último dia de festival. Também de volta a Portugal, temos Conan Osiris, que é sempre um concerto que, mesmo para os que já viram ao vivo, se sabe que vai haver qualquer coisa de muito especial e surpreendente.

HHY & The Macumbas apresentam o seu mais recente disco, “Beheaded Totem”, que foi muitíssimo bem recebido pela crítica. Allen Halloween para mim vai ser uma primeira vez, mas ouvi histórias, e por isso sei que posso contar com que seja, no mínimo, memorável.

Allen Halloween. Foto por Ana Garcia de Mascarenhas. CVLTO.
É apenas o segundo Impulso, mas a julgar pelo alinhamento de luxo, diria que é um festival com bem mais anos de existência.

Um festival organizado pela ESAD.CR, seus alunos e com direcção artística de Nuno Monteiro – professor na instituição -, o seu maior apoio é a Câmara Municipal das Caldas da Rainha. Com a Associação Juvenil das Caldas da Rainha a dar uma mãozinha, o DocLisboa a dar-nos o que ver e a cerveja MUSA a dar-nos felicidade líquida, a única garantia que eu posso dar é que a época de festivais vai abrir oficialmente hoje, em família, como só nas Caldas se sabe fazer.

A mim, dá-me especial prazer que a cena musical esteja a migrar das grandes cidades. Já lá vão os tempos em que era só em Lisboa, e às vezes no Porto, que havia música ao vivo.o é mentira que por essas cidades já passaram ou passarão todos estes nomes, mas:

Ver concertos intercalados em dois palcos frente a frente, no parque da cidade das Caldas?

Na Fábrica Bordallo a bater o chinelo até de madrugada?

Entrar pelo Pinhal dentro, rumo à escola, para ver os melhores documentários que já passaram por Portugal?

Em três dias?

É demasiado bom para ser verdade, mas é mesmo.

 

Texto: Maria João Ferreira