Menú // Pesquisa
#ComoVaiSer Kamasi Washington

#ComoVaiSer Kamasi Washington

Kamasi Washington está de regresso a Portugal, para apresentar o seu mais recente disco duplo, “Heaven and Earth”, pela mão do “The Gig Club”, no Porto e em Lisboa.


and then there was Kamasi Washington.

DR

Kamasi Washington é sem dúvida um dos nomes mais impactantes naquilo que concerne o Jazz no século XXI. Depois de muitos anos de estudos músicais, outros tantos como músico contratado a tocar ao lado de grandes nomes como Herbie Hancock, e de dois discos independentes, em 2015 Kamasi alia-se à Brainfeeder – cuja carteira de clientes inclui nomes como Thundercat, The Gaslamp Killer, Jon Hopkins e o próprio Flylo – para lançar “The Epic.

O álbum, que fica a oito minutos das três horas de duração, vem estabelecer a posição de Kamasi no Jazz e esclarecer que o Jazz Contemporâneo tem o seu lugar noutros géneros musicais, como é o caso do Hip Hop e do R&B, com participações em álbuns de Kendrick Lamar, John Legend, Run The Jewels e Ibeyi.

The Epic é liderado, composto, com arranjo e produzido pelo saxofonista e o álbum contou com a participação de uma banda de 12 músicos, uma espécie de última ceia que dita o fim da construção daquilo que era considerado o Jazz Contemporâneo.

 

Achávamos que conhecíamos Jazz, and then, there was Kamasi Washington.

Quando o saxofonista anuncia o lançamento de Heaven and Earth!, as placas tectónicas da indústria dão um saltinho, que provoca um tsunami de inquietação e reflexão. Kamasi Washington, há pouco mais de um ano, no seu twitter, fala-nos do conceito do seu novo álbum e conta-nos que está feliz de anunciar o seu novo projecto, um disco duplo que se divide em duas partes:

Earth, que é a posição que Kamasi tem no mundo, a forma como o próprio vê o mundo de fora para dentro; e Heaven, que é a parte que o mundo tem em Kamasi, a forma como ele vê o mundo de dentro para fora.

É um lançamento pensado para vinil e que se revela em quatro discos – dois de Heavene dois de Earth– e um quinto disco, escondido, The Choice. E é mesmo verdade, Kamasi dá-nos a escolha:

para ter acesso a este quinto disco, o ouvinte tem que rasgar a embalagem de Heaven and Earth.

Na minha perspectiva, enquanto coleccionadora ávida de discos em vinil, o vinil é um objecto quase sagrado, que pode e deve ser usado, mas sempre com amor, cuidado e, acima de tudo, respeito. O acto de rasgar o packaging de um disco de vinil é, a meu ver, quase um sacrilégio; no entanto, é uma escolha que deve ser feita, em prol da música.

Achávamos que conhecíamos o vinil, and then, there was Kamasi Washington.
DR
Passeamos entre Estados Unidos e África, preocupação e pensamento utópico, urbe e selva.

The Choice traz-nos duas covers (Will You Love Me Tomorrow, de Carole King e Gerry Goffin e “Ooh Child, dos Five Stairsteps) e três originais, cuja linguagem é bem diferente da linguagem de Heaven and Earth, elevando-nos a um nível [ainda mais] etéreo. The Choice” é, mais tarde, anunciado e considerado um EP.

Heaven and Earth é um álbum que conta com a participação de uma banda de oito elementos, uma orquestra de vinte e seis, quatro vozes, um coro de treze e onze músicos convidados, entre os quais Thundercat. Kamasi Washington é o sexagésimo terceiro músico, e mantendo a fórmula de sucesso de The Epic lidera a banda, compõe, arranja e produz o álbum.

Entre Heaven and Earth” e “The Choice, Kamasi Washington presenteia-nos com mais de três horas de quebra de paradigma. Passeamos entre Estados Unidos e África, preocupação e pensamento utópico, urbe e selva, Kamasi Washington mostra-nos que não existe forma de definir nada que envolva o músico:

Jazz? Afro-Jazz? Soul-Jazz? Jazz Contemporâneo? Fusão? Psicadélico? Funk?

Achávamos que conhecíamos Kamasi Washington, and then, there was Kamasi Washington.

Kamasi Washington e a sua banda de excelência, vêm ao Porto começar e dar o mote para esta tour que segue pela Europa fora até final de Julho e salta para a América do Norte a partir de Agosto. É o The Gig Club que nos dá esta honra na próxima sexta-feira, dia 10 de Maio, no Hard Club, Porto. Os bilhetes estão disponíveis aqui por 30€ para os subscritores do serviço e por 35€ para não-subscritores.

#ComoVaiSer Kamasi Washington?

Poderia dizer que vai ser qualquer coisa entre o épico, memorável, quimérico e o estimulante, desafiante, estrepitoso, homéricoMas nem vou tentar.

Da mesma forma que aceitei rasgar o packaging de um gatefold lindíssimo para poder ouvir um disco, vou aceitar que qualquer conjuntura que possa fazer em relação a este concerto vai estar errada. Kamasi Washington vai arranjar sempre forma de me tirar o chão, mesmo quando eu tenho a certeza que não. Então, nem vou tentar; vou lá ver, vou levar a downclose a fotografar e no fim provavelmente, a única coisa que vou conseguir dizer é que eu achava que sabia o que era um concerto,

and then, there was Kamasi Washington.
Texto: maria joão ferreira