Menu & Search
#ComoVaiSer a bela romaria do S. Oub’lá

#ComoVaiSer a bela romaria do S. Oub’lá

6 meses depois de celebrar o 1º ano de vida, o Oub’lá não conseguiu esperar outros 6 meses para rabiscar mais uma festa de manter Guimarães acordada à noite. 

Com o pretexto – desculpa, em bom Português – de criarem a sua própria romaria, o bar que cedo assumiu o epicentro da cultura alternativa na cidade-berço reservou o fim de semana de 20, 21 e 22 de Setembro com várias propostas musicais. 

Em conjunto com a Lovers & Lollypops, a festa cigana tem início na Sexta-Feira e com o rock psicadélico como pano de fundo da CAAA – Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura.


Filhos da saudosa GuruGuru Brain, label japonesa que nos traz o melhor psicadelismo fabricado em terras da Suzuki, os Minami Deutsch eram gajos de fazer a noite valer pelo fim de semana inteiro, com dois trabalhos exímios lançados em pouco mais de um ano.

Acabados de regressar a Portugal, no mítico Sonic Blast Moledo, os Minami Deutsch voltam a pôr o GPS com destino a este cantinho, na sequência de uma tournée europeia tão longa quão a viagem mental que nos proporcionam. 

Depois de darem a conhecer o seu “kraut-rock” em 2016 com o álbum homónimo, a banda formada por Kyotaro Miula lançou “With Dim Light” em 2018, dando a provar um leque de influências mais abrangente e espiritual, numa viagem que combina bem com espirituosas. 

O ano de 2019 deu lugar a um EP – “Can’t Get There” – recentemente editado pela Hoga Noka Records e a uma tounée que liga Lisboa a Bratislava. 

É o típico TGV que nos falta e que, pese embora a falta de fundos, recursos humanos começam a não ser problema. 

Os Solar Corona já não são novidade ou, pelo menos, têm feito para não ser. 

Aliados ao passeio cavalgante com que nos presenteiam em Lightning One, o trio de Barcelos juntou um Verão cheio de excursões, percorrendo o circuito de salas e festivais sem tirar o pé do acelerador. 

São a companhia perfeita aos Minami Deutsch, sendo preciso dois para dançar o Tango, mesmo que na vertente mais alucinogénica da coisa. 

A fechar a noite que ameaça as forças para aguentar o fim de semana, João Melgueira é o DJ que nos oferece o techno efervescente que nos mantém de pé, mesmo que a cabeça peça algum descanso. 

O repouso que espere por Segunda-Feira. 

Sábado, a romaria segue na casa-mãe e o Oub’lá alarga a área para receber o Eduardo Morais e uma avalanche de funk, soul, tropicalismo e o que mais lhe der na telha. 

Afinal, o documentarista e DJ tem desde o final da tarde até às 2h da manhã para nos fazer dançar os mais variados ritmos desde planeta. 

Dizem que haverá surpresas mas não abrem o jogo… dão a dica de que o serão poderá aproximar-se do real conceito de romaria popular. 

E nada como a cidade-berço para tamanha simulação. 

No domingo, é “dia de sofá para uns” e dia de matinées para os outros que tenham pedalada. 

As paredes envidraçadas do bar mais badalado de Guimarães voltam a estremecer ao som de um concerto, desta vez com o protagonismo a cargo dos From Atomic

A banda de Coimbra encerra as festividades ainda sem o aguardado álbum de estreia mas já com uma sonoridade bem patente, onde a pop ganha rugas e se desconstrói sem perder a postura. 

“Heaven’s Bless” é um single que funciona como cartão de visita, mas o carimbo de qualidade demonstrado há ano e meio pelas gentes do  Oub’lá é também ele dos maiores incentivos para perder a cabeça num fim de semana inteiro.

 

Os bilhetes para dia 20 estão disponíveis no Oub’lá e no CCOP, no Porto, com os restantes dias com entrada gratuita. 
E que bela romaria, Oub’lá. 

 

Texto: Luís Dixe Masquete